Dicas para escrever bons diálogos

//Dicas para escrever bons diálogos

Crédito imagem: Pixabay

 

“Diálogo é aquele momento em que você se despe da função de narrador, e entrega a responsabilidade para a personagem. O problema é quando ela não tem a mínima ideia de como se desincumbir disso”.

 

A frase acima é de Juliano Martinz, escritor romancista e cronista, redator publicitário e biógrafo, do site Corrosiva.

 

E ele tem toda razão: Escrever diálogos é deixar que outro fale, mesmo que seja através de você. E o “branco”, o bloqueio criativo que pode aparecer muitas vezes na hora de criar diálogos – principalmente os mais importantes para a trama – é mais comum do que a gente imagina. Uma conversa mal escrita entre os personagens pode até mesmo “matar” uma trama.

 

“Um diálogo bem construído é capaz de enlaçar a atenção dos seus leitores. Por outro lado, diálogos ruins causam o efeito contrário: fazem com que os leitores larguem o livro e procurem algo mais interessante para entretê-los”, afirma.

 

E sabendo a importância do diálogo, Juliano Martinz fez uma lista com dicas para escrever bem diálogos:

 

1- Ouça as pessoas

 

Você presta atenção no que as pessoas à sua volta dizem? Não, não me refiro à essência do que elas dizem. Estou me referindo à maneira como elas se expressam, como utilizam as palavras para construir suas ideias, como conversam. Este tipo de exercício é essencial para ajudar você a entender um pouco mais a natureza humana e em como as pessoas utilizam o recurso da fala para se expressarem.

 

Conversas são mais dinâmicas, e isto precisa ficar evidente nas conversas entre suas personagens.

 

2- Corte o irrelevante

 

Ok, você prestou atenção em como as pessoas falam. Agora imagine que você grave um diálogo e depois transcreve-o, palavra por palavra. Como definiria o resultado? Uma chatice de dar nó no estômago.

 

As “conversas faladas” possuem elementos que só são significativos quando pronunciados. Mas quando escritas em um livro, perdem o sentido e podem torná-lo chato e cansativo. Assim, você precisa cortar o irrelevante. Retire os elementos das frases que não contribuem para o enredo.

 

Assim, você precisa casar as duas dicas acima: escreva como as pessoas falam (ou seja, conversas mais dinâmicas), mas cortando o que é irrelevante.

 

3- Use somente diálogos indispensáveis

 

Cada linha de um diálogo precisa ter uma razão de existir. Mas, se as palavras estão ali apenas para acrescentar volume aos textos, será necessária uma pequena dose de ousadia para cortá-las. Em caso de dúvidas, experimente eliminar alguns dos diálogos e veja se isso desestrutura todo o bom andamento do enredo. Após fazer isso, caso seu texto ficar “manco”, você saberá que o referido diálogo é indispensável.

 

4- Use diálogos com falas curtas

 

Aquela coisa de construir diálogos onde cada personagem tem uma fala de umas 70 palavras – além de irreal, é bastante cansativo. Pense na primeira dica alistada acima: observar as pessoas falando. São raros os casos em que as pessoas ficam discursando enquanto as outras apenas ouvem. Diálogos costumam ser dinâmicos. O próprio termo “diálogo” subentende isso. Portanto, não exagere nas palavras em cada fala. Não use 10 palavras quando 5 dão conta do recado. Isto ajuda a fluir as ideias com mais facilidades, conferem dinamismo à conversa, e são bastante envolventes.

 

5- Insira descrições entre as falas

 

Os olhos dos seus leitores precisam de descanso, e isto se aplica principalmente nos princípios aplicados a como escrever diálogos.

 

Assim, você pode fazer isso por inserir breves descrições ao longo dos diálogos. Portanto, nada de manter um longo diálogo sem interrupção por uma página inteira (ou várias).

 

De fato, este tipo de quebra dos períodos ajuda o leitor a visualizar melhor o que está acontecendo ao redor da conversa, além de ser mais fácil para os olhos assimilarem o conteúdo.

 

6- Cuidado com gírias e estereótipos

 

Tentando deixar os diálogos realistas, muitos escritores apelam para o uso de gírias, estereótipos e até tentam evidenciar o sotaque da personagem.

 

No entanto, tenha cuidado! Estes recursos costumam ser distrativos, e podem chamar a atenção do leitor para as palavras, fazendo com que ele se desconecte da trama. Isto não significa que não seja bom usar este recurso. Não estou dizendo isso. Mas, é claro que você não deseja que alguns elementos de sua narrativa chamem tanto a atenção dos leitores a ponto de distrai-los do ponto principal.

 

Por isso, se for utilizar gírias, faça-o com moderação.

 

7- Deixe que a personagem fale

 

Uma boa história precisa de personagens únicas. Isto significa que elas possuem personalidade e carregam seu próprio tom de voz.

 

Por isso, na hora de construir diálogos, estas características precisam vir à tona. Não permita que você, escritor, fale por eles. Assim, não fique recorrendo a dicionários. Deixe que a personagem assuma controle sobre o que vai dizer.

 

Sem dúvida, isto faz com que sua fala seja autêntica.

 

Fonte: Corrosiva

 

***

 

Com as dicas acima e essas que demos nesse post temos certeza de que você vai construir ótimos diálogos. E quando for publicar o seu livro, é só falar com a gente e pedir seu orçamento aqui.

Por Teca Machado

By |2022-03-28T17:04:02-03:0028 de março de 2022|

Deixar Um Comentário