Como criar um bom personagem

//Como criar um bom personagem

Imagem de TaniaRose por Pixabay

Um personagem que não cativa o leitor pode ser a ruína de uma história, mesmo que ela seja interessante. Não estamos falando sobre personagens bonzinhos, afinal, um protagonista não precisa ser sempre perfeito – e é até bom que não seja. Anti-heróis, vilões e personagens cheios de falhas são tão importantes quanto um “mocinho”. Mas seja despertando bons ou maus sentimentos, um personagem deve mexer com o leitor e ser bem construído.

 

E como criar um bom personagem?

 

1- Nome

 

Pode parecer algo bobo um simples nome, mas carrega um peso imenso na história. O nome do personagem deve refletir seu local de origem (mesmo se for de uma história de fantasia), época em que vive, etnia e mesmo classe social. Escolher um nome que condiz com o personagem e com o enredo faz toda diferença.

 

2- Origem

 

A história, o background de um personagem, principalmente um protagonista, é de extrema importância. Saber a sua história ajuda a entender quem ele é, suas atitudes e o que o motiva. Sua origem diz muito sobre a sua personalidade.

 

3- Personalidade e aspectos físicos

 

Depois do nome e da origem, escolher a personalidade do personagem é de extrema importância. Muitos escritores têm medo de escrever personagens com personalidades fortes ou difíceis por receio de o leitor não gostar deles. Mas isso é muito mais interessante do que um protagonista sem graça, insosso. Além disso, a personalidade dele ajuda a moldar o enredo.

 

Alguns escritores não gostam de descrições físicas – e tudo bem. São inúmeras as histórias que lemos que descobrimos apenas lá pela página 100 alguma característica do personagem. É uma questão de estilo narrativo. Mas é sempre interessante falar pelo menos um pouco do aspecto do personagem, porque isso ajuda a criar uma imagem ainda mais forte na mente do leitor.

 

4- Imperfeições

 

Mesmo que você esteja escrevendo sobre um herói perfeito, é de extrema importância falar sobre suas fraquezas, seus medos e seus defeitos. Isso torna o personagem mais relacionável com o leitor. Essas falhas fazem com que as pessoas se identifiquem com ele e adicionam mais camadas de complexidade ao personagem, tensão à narrativa e realidade, mesmo que seja um gênero fantasioso.

 

5- Propósito

 

Definir um propósito para o personagem é, talvez, o ponto mais importante da narrativa. O que o move? O que é importante para ele? E não necessariamente precisa ser um objetivo complexo: às vezes o ideal é ser simples e direto, como salvar o mundo, sobreviver, encontrar o amor, roubar um banco etc.

 

***

 

Apesar de toda a criação do personagem, não necessariamente tudo vai entrar na história. Às vezes apenas um comentário sobre o lugar de onde veio, suas atitudes e objetivos já contam tudo sobre ele que o leitor precisa saber. Mas o mais importante sempre é: criar um personagem que cativa o público.

 

Por Teca Machado

By |2021-11-04T16:00:40-03:004 de novembro de 2021|

Deixar Um Comentário