Dicas do que não fazer antes de publicar um livro

//Dicas do que não fazer antes de publicar um livro

Imagem de Pexels por Pixabay

 

Aqui no blog da Editora Albatroz damos muitas dicas aos escritores de como escrever, de como publicar e de como fazer marketing do livro. Mas nem sempre falamos sobre o que não fazer, que é algo tão importante quanto. Muitas vezes os erros graves conseguem anular o que foi feito certo, então é preciso tomar cuidado.

 

Pensando nisso, hoje trouxemos dicas do que não fazer:

 

1- Capa pouco chamativa, malfeita e que não condiz com a história

 

Vai me dizer que você nunca comprou um livro pela capa? Sei que eu já – várias vezes!

 

Não há pesquisas e dados concretos sobre quantos leitores fazem isso, mas pesquisas mostram que 93% das pessoas observam subconscientemente o aspecto visual do produto antes de o comprarem e o julgam – assim como o ambiente – em 90 segundos. E isso vale também para os livros.

 

Então, ter uma capa chamativa, bem-feita e com qualidade, faz toda a diferença na hora de o leitor escolher o seu livro, ainda mais se estiver no meio de uma lista com inúmeros outros livros com capas bacanas.

 

Muitas vezes o autor não tem dinheiro para fazer investimento numa capa com um designer. Mas, se tiver, sugiro fortemente contratar um profissional competente nesse sentido. Se não tem como, há muitos programas e banco de imagens, até mesmo gratuitos, que te ajudam nesse sentido.

 

Mas não se esqueça: mesmo que você mesmo produza a capa, dê o seu melhor e sempre – sempre! – crie algo que condiz com a trama.

 

2- Título sem graça e sinopse mal escrita

 

Assim como a capa, o título e a sinopse são de extrema importância na hora de vender um livro.

 

O leitor gostou da sua capa, o título chamou a atenção, é hora dele ser a sinopse. Mas se ela foi mal escrita, sem muito sentido ou até mesmo já deu spoilers do enredo ou não contou nada da trama, pode ser um ponto crucial para ele desistir da compra.

 

Escrever uma sinopse parece fácil. Mas não é. Ela precisa falar sobre o que é a história de forma interessante, sem entregar muito do enredo, mas a ponto de deixar o leitor curioso e ainda ter uma pitada de marketing. Ela deve ser curta, mas nem tanto, e objetiva. Com o título é a mesma coisa.

 

O próprio autor pode escrever a sinopse, mas também pode ser um copywriter, que é alguém com técnica de escrever storytellings interessantes ou mesmo um editor ou outro escritor.

 

3- Livro sem revisão

 

Por mais que o autor escreva bem e leia e releia o próprio livro milhões de vezes, erros acontecem:  ortográficos, de concordância e de digitação mesmo. Isso acontece muito porque quando você lê o mesmo trecho muitas vezes não enxerga mais os defeitos. Por isso é super importante pedir para outra pessoa ler e contratar um revisor ortográfico. Ela vai enxergar problemas que o autor não vê, tão imerso está na história.

 

Ninguém gosta de ler erros de português num livro e é algo que incomoda muito o leitor, por isso não publique – ou envie para um editora – uma obra sem revisão. Ela se torna mais profissional quando tem uma revisão bem-feita.

 

E você, tem mais alguma dica do que não fazer?

 

Por Teca Machado

By |2021-05-17T15:26:39-03:0017 de maio de 2021|

Deixar Um Comentário