Dicas para escritores freelancers

//Dicas para escritores freelancers
Imagem: Freepik

Viver de escrita é o sonho de todo escritor. Mas, convenhamos, enquanto o autor não publica um best-seller e recebe milhões de porcentagem nas vendas, é possível viver da escrita de outras formas.

Conheça algumas dicas de como trabalhar como escritor freelancer:

1. Tenha um português excelente

Ok, essa dica parece óbvia e nem deveria ser colocada aqui, mas é sempre importantíssimo lembrar que escrever bem não envolve apenas criatividade e marketing, mas também gramática, coesão, clareza, concordância, sentido e, é claro, fatos interessantes sobre o assunto.

Escritores de todo tipo – inclusive jornalistas – geralmente sabem muito língua portuguesa, mas o nosso idioma é muito complexo, cheio de exceções e recheado de pegadinhas. O segredo para um bom escritor freelancer é: Ficou com dúvida? Jogue no Google, pergunte para amigos revisores, procure um professor.

2. Conheça SEO e linguagem de internet

Por mais que o lado escritor sempre fale mais alto, com textos longos, mais rebuscados e com aquele toque de literatura, é preciso entender que a maior parte dos trabalhos freelancers serão para internet e lá a linguagem é um tanto diferente. O que o cliente nesses casos procura principalmente é: informação, clareza e relevância, tudo isso em poucas linhas – ou seja, nada de textos de 5 laudas. É preciso entender que qualidade literária é diferente de habilidade como criador de conteúdo.

E SEO é uma parte fundamental do trabalho de escritores freelancers na internet. SEO significa Search Engine Optmization, traduzido como Otimização para Mecanismos de Busca. São um conjunto de técnicas, estratégias, métodos, análises, processos e outros elementos que pretendem elevar o posicionamento, por reputação e relevância de um site ou blog nos resultados orgânicos dos sites de busca.

Se você ainda não conhece a fundo SEO pesquise o assunto. Há inúmeros artigos, matéria, cursos, vídeos e material disponível na internet.

3. Tenha um portfólio

Por mais que o cliente em potencial não peça especificamente para que você envie um portfólio com seus escritos e publicações por e-mail, é muito provável que ele fará uma breve pesquisa no Google sobre você e seu trabalho.

Seu portfólio é a prova de que você é capaz e uma forma de divulgação. Manter um blog ou página em sites como Medium é uma boa opção. Além disso, ter um material bem-feito com alguns textos selecionados sobre os mais variados assunto e que você julga serem bons é um ótimo portfólio.

4. Cumpra prazos

Uma das piores coisas que um escritor freelancer pode fazer é não cumprir prazos já concordados por ambas as partes. Tenha em mente que prazo dado é prazo cumprido. E se precisar adiar, que seja por algum motivo muito bom e avisado com antecedência. Entregar com atraso faz mal para a sua reputação como profissional.

5. Não copie

Não confunda pesquisar com copiar. Tenha sempre um olhar criativo, inovador e questionador em seus textos, mas o mais importante é que ele seja original. Sempre. Você pode citar os escritos de outras pessoas, mas sempre com referências bibliográficas.

Dica bônus:

  • Crie seu perfil em plataforma de freelancers

Essa é uma boa opção principalmente para quem está começando na área ou que não tem muitos contatos no meio. Muitas empresas e clientes procuram escritores e redatores nessas plataformas. E além de um contato mais próximo com os trabalhos, você fica mais seguro em relação a pagamentos e evita fraudes. Algumas delas são: Workana, 99Freelas, Freelancer.com

Por Teca Machado

By |2020-02-19T10:36:10-03:0019 de fevereiro de 2020|

Deixar Um Comentário