Entrando no mundo dos blogs!

Blogs são ferramentas antigas no mundo da internet, começaram em 1999. E durante esses 18 anos de existência muitas redes sociais chegaram e foram embora, vários aplicativos existiram e foram extintos e inúmeras modas surgiram e desapareceram. Enquanto isso, o blog continuou firme e forte. Talvez você, escritor, nem dê muito valor a essa ferramenta, mas ela é uma valiosa arma de marketing.

Ter perfil no Facebook, no instagram e em outras redes sociais é importantíssimo, mas não é tudo. O blog também é essencial para um escritor que quer se colocar mais no mercado, que quer se tornar mais visível aos olhos dos leitores em potencial.

Para vocês terem uma ideia de como essa ferramenta realmente funciona, dados de Neil Patel, especialista no ramo de marketing, blog e empreendedorismo, afirma que 81% das pessoas que trabalham com marketing de conteúdo incluem blogs em suas técnicas, e empresas com blogs geram em média 67% mais leads (lead é o contato qualificado – geralmente e-mail – de uma pessoa que demonstra através de algum meio que está interessada em algum produto/serviço).

Se os experts no assunto têm blog, por que não ter um você também? Os leitores conhecem sua escrita pelos livros e pelos pequenos posts de redes sociais, mas a magia da internet é que ela aproxima pessoas e os seus fãs/leitores/seguidores querem sempre mais. Desse modo, o blog é a solução, uma aproximação.

O blog de um escritor pode ser sobre inúmeros assuntos. Pode ser pessoal, falando sobre sua vida, suas divagações e sua rotina, pode ser literário, sobre livros que você leu, que deseja ler, entrevista com autores e informações de lançamentos, pode ser com dicas para outros escritores e assim por diante.

Mas há algo que nunca devemos esquecer ao ter um blog: Conteúdo de qualidade. Sem qualidade, sem leitores. Por que um seguidor entraria na sua página se fosse para encontrar um material sem graça?

Dá trabalho ter um blog? Sim. É preciso ter conteúdo, regularidade nos posts, pesquisas – independente do assunto – e um carinho especial com esse trabalho que provavelmente não vai gerar renda diretamente. Mas ele pode te gerar mais fãs e fãs se convertem em vendas. E o que todo escritor deseja é que as pessoas leiam e comprem seus livros, não é?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *