Escrevi meu livro e quero ficar conhecido. E agora?

/, Como Vender, Diversos, Mercado Editorial/Escrevi meu livro e quero ficar conhecido. E agora?

Claro que todo escritor – ou aspirante a escritor – deseja ver sua história pronta, impressa e publicada, seja no papel ou mesmo no e-book. Mas colocar o ponto final na última linha do seu livro não é o fim da jornada. Pelo contrário. Agora é que vai começar o que talvez seja a parte mais difícil: tornar seu livro conhecido. 

Por mais que desejemos passar aqui a fórmula mágica que irá te transformar num autor best-seller, ela não existe. E, para evitar frustrações futuras, é bom deixar isso em mente desde o momento em que você começar a escrever. Tornar-se conhecido no mercado editorial, salvo algumas exceções, demanda muito trabalho, um certo tempo e dar um passo de cada vez.  

Chegar lá trata-se de um conjunto de fatores que vão se retroalimentando. É como correr uma maratona. Para conseguir cruzar a linha de chegada, foi preciso preparação, treinamento, sacrifício, suor e muito mais. É basicamente impossível nunca ter treinado e, de repente, correr 42 quilômetros. Do mesmo modo, se hoje você tem notícias e conhece autores brasileiros de renome, saiba que eles não começaram ontem. Até chegarem a você percorreram um longo caminho. 

A escritora Cris Correa, autora de “Sonho Grande – Como Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira revolucionaram o capitalismo brasileiro e conquistaram o mundo”, é uma jornalista que mergulhou no mercado literário. Segundo ela, um dos motivos pelos quais alcançou esse patamar e ficou na lista de mais vendidos do país durantes semanas com mais de 300 mil exemplares, foi a insistência. Mesmo recebendo vários “nãos”, principalmente dos três empresários sobre os quais escreveu, ela não desistiu. Pesquisou, continuou tentando, garimpou informações e foi em frente. Lemann, Telles e Sucupira nunca aceitaram que ela os entrevistasse para o livro, mas isso não a impediu. Insistiu em sua vontade de escrever e foi bem-sucedida. 

Para o autor de 1808, conhecido livro sobre a História do Brasil, Laurentino Gomes, somente o próprio escritor pode tornar seu livro conhecido. Assim que ele for publicado, é preciso colocar o pé na estrada. Afinal, o “filho é seu”. As editoras lançam muitas obras por ano e criam planos de divulgação para elas, mas se o escritor quiser que o burburinho entre os leitores continue – ou mesmo aumente – precisa fazer o trabalho ele mesmo. 

Pode até não existir fórmula mágica, mas a maioria dos autores que têm um público grande falam sobre a interação e o contato com o leitor. Afinal, num mundo digitalizado e lotado de informações sobre todos os assuntos possíveis, são principalmente as redes sociais que transformam algo em sucesso. Compartilhamentos feito pelo público é uma das formas mais acertadas de se tornar conhecido. E uma maneira de fazer isso é estar sempre presente nas mídias sociais. Além de contar as novidades, dar um gostinho dos novos trabalhos e outras ações de marketing, é muito importante sempre responder seus leitores. Estar disponível e conversar com eles é imprescindível quando você deseja ser lido por muita gente. 

O conhecido boca a boca é de fato um fortíssimo mecanismo para isso. É apontado como o segundo fator que mais influencia na escolha de um livro pela pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, encomendada pelo Instituto Pró-Livro ao Ibope Inteligência. E muito desse boca a boca é feito pela internet, pela participação em feiras e outras atividades que te deixam perto do leitor. 

E se você tem trabalhado incansavelmente e ainda não conseguiu ficar conhecido, não se preocupe. Um livro pode passar incólume meses, ou mesmo anos, antes de estourar. O segredo é não se esquecer da primeira dica desse texto: Seja insistente e não desista. 

Por Teca Machado

By |2019-09-26T18:03:22-03:0020 de setembro de 2019|

Deixar Um Comentário