Escrever é hábito

//Escrever é hábito

Falo e repito há meses: Escrever é hábito.

E como um hábito, não nasce da noite para o dia. É preciso ser cultivado e treinado até que o ato de separar um tempo diário para isso seja extremamente natural. Um dos maiores erros dos escritores é achar que só devem escrever quando estão com vontade ou com inspiração.

Sem foco e sem rotina é muito difícil desenvolver habilidade com as palavras.

E se você acha que escritores best-sellers simplesmente nasceram com uma luz divina que os guiou ao sucesso, achou errado. Faça uma lista dos seus autores preferidos e pesquise a rotina de trabalho deles. Você vai ver que é como de qualquer outro emprego, com dedicação e longas horas voltadas a isso diariamente. Nem tudo são flores, é hábito.

Mesmo que os textos não sejam perfeitos ou próprios para o consumo do público, é um exercício que fará a diferença a médio e longo prazo. Portanto esqueça a ideia de que tudo precisa ser perfeito e uma obra-prima logo de cara. Enxergue como rascunho: Primeiro é o esboço, depois é a reescrita em que você passa a limpo.

Pense na escrita como um treino. E cada palavra que você escrever, seja com qual objetivo for – mesmo mensagens para amigos, e-mails de trabalho ou anotar um recado – precisa ser valorizada e entendida como parte do seu treino.

Que tal algumas sugestões para que você crie hábito e melhore cada vez mais?

  • Tenha sempre por perto um caderninho/bloco de notas do celular para anotar as ideias que vão surgindo, mesmo as mais bobas.
  • Perceba em qual horário do dia você escreve melhor e se atenha a ele.
  • Escreva sobre o que for mais confortável para você, assim como o gênero com o qual você tem mais facilidade.
  • Prefira narrativas curtas. No treino, o conteúdo é menos importante que o desenvolvimento do hábito.
  • Publique seus textos em um blog para receber feedback dos leitores.
  • Treine recursos de narrativa, como descrições e diálogos;

E como já disse Luiz Antônio de Assis Brasil, escritor: “(…) antes de pensar em sucesso, pense em ser competente. Ser competente não é empecilho para a conquista do Nobel”.

Talento é relativo. Pense na carreira de escritor como uma vocação. E não se esqueça: escrever é hábito.

Por Teca Machado

By |2019-07-18T16:46:01-03:0017 de julho de 2019|

Um Comentário

  1. Rudnei Marques 24 de julho de 2019 em 10:18 - Responder

    Parabéns! Gostei do seu artigo. É muito instrutivo, me ajudou bastante.

Deixar Um Comentário