Processo de criação – Dicas de Ray Bradbury

//Processo de criação – Dicas de Ray Bradbury

editora albatroz publicação como publicar seu livro meu publique seu livro como publicar meu livro rio de janeiro ray bradbury

Imagine um mundo em que os livros são proibidos? Terrível, não? Esse é o tema da obra Fahrenheit 451, de Ray Bradbury. Mas não é sobre isso que vamos falar aqui hoje (mas todos deveriam ler!), e sim sobre outro livro do autor, Zen e a Arte da Escrita, em que ele discorre sobre processo de criação, sua relação com a literatura e também dá dicas e sugestões para autores iniciantes ou nem tanto assim. E ele tem propriedade para comentar o assunto, já que foi contista, romancista, poeta e roteirista.

1 – Divirta-se:

Bradbury dedica um ensaio inteiro, com várias páginas, para relembrar a importância do prazer ao escrever, da diversão no momento de criação. Se preocupar apenas com o mercado editorial, ao invés de amar contar sua história te faz um meio autor.

2 – Experimente e viva:

Qualquer situação que você viver pode servir de fonte literária, basta estimular esse tipo de olhar. A vivência é uma grande fonte para a criação e mesmo anos depois de ter passado pela experiência, é possível escrever sobre ela.

3 – Alimente a inspiração:

De acordo com o autor, é preciso se alimentar para manter a criatividade viva. Vivencie “sons, cheiros, sabores e texturas de pessoas, animais, paisagens, eventos”. Mas a dica mais importante é a de ler muito. Bradbury destaca que tudo é válido, de leituras comprometidas a leituras não tão comprometidas, de trabalhos de alta qualidade aos de baixa qualidade. Não se deve ser tão severo ou rígido sobre o que ler. Leia o que der vontade, sem se sentir culpado ou julgado.

4 – Mesmo sem saber pra onde ir, continue:

“Bêbado e no comando de uma bicicleta” é a metáfora que o autor utiliza para dizer que não há um caminho certo e sem turbulência, desequilíbrio, medo e insegurança. O importante é permanecer em cima da bicicleta e continuar pedalando, ou seja, continuar escrevendo.

5 – Estabeleça uma meta:

Escrita precisa de rotina. O ideal é estipular uma meta diária de escrita. Bradbury, antes de ter sucesso em sua carreira, estabeleceu o mínimo de cem palavras por dia e de um conto por semana.

6 – Seja autêntico:

É comum escritores em início de carreira se inspirarem em autores que gostam e que são bem-sucedidos e terem seu trabalho afetado por isso. Segundo Bradbury, a imitação faz parte da aprendizagem, mas é preciso que esse aspecto seja apenas o início para em seguida achar seu próprio caminho.

7 – Êxito vem com trabalho:

Trabalhe bastante e não fique pensando sobre o retorno desse esforço. Além disso, não julgue arduamente sua obra e aproveite o processo de criação. O sucesso vem com trabalho contínuo, já o fracasso vem da desistência. Se o artista persiste com seu trabalho, então ele está em processo de lapidação.

By |2019-05-06T20:10:38-03:006 de maio de 2019|

Deixar Um Comentário